sexta-feira, 24 de abril de 2015

CPI da Petrobras vai trabalhar em conjunto com Juiz Federal Sérgio Moro


14 deputados, integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a corrupção na Petrobras, liderados pelo vice-presidente Antônio Imbassay (PSDB-BA) e pelo sub-relator Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), estiveram nessa sexta-feira (24), na sede da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba, quando participaram de reunião com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato. Na reunião foi acertada uma parceria entre a CPI e a Justiça Federal do Paraná para a troca de informações e documentos sigilosos. Segundo informou o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), a partir de onze de maio integrantes da CPI deverão voltar a Curitiba e lá permanecer por três ou quatro dias para ouvir presos da Operação Lava Jato, como o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

“O Juiz foi muito receptivo e liberou todos os depoimentos para a CPI, com nossa garantia de que informações sigilosas serão preservadas. Estamos trabalhando para que essas oitivas sejam abertas à imprensa e em local público. Nós, deputados, também vamos colaborar com a Justiça no que for preciso e apoiar todas as ações do Juiz Sérgio Moro”, afirmou Perondi. Moro, por sua vez, afirmou aos deputados que o futuro da Operação Lava Jato é promissora, mas incerta. Vai depender de muito trabalho e da busca de novas provas.

“Estou mais confiante, esperançoso e orgulhoso em saber que o Brasil possui um Juiz federal do nível do Sérgio Moro. Ele está se transformando em herói nacional e resgatando a esperança em nós brasileiros de que essa roubalheira vai acabar e empresas como a Petrobras vão conseguir se reerguer. Temos que enviar energia positiva para o Juiz Sérgio Moro e sua equipe”, completou Perondi.

Foto: Alber de Paula