terça-feira, 1 de setembro de 2015

Orçamento da União mostra realidade da crise

Pela primeira vez o Orçamento da União é entregue ao Congresso Nacional de forma realista, “sem maquiagem” e “sem acréscimos para agradar setores políticos”.



E a Comissão Mista de Orçamento (CMO) será parceira do Executivo na busca de soluções para superar a crise econômica. A avaliação foi feita nesta segunda-feira (31) pela presidente da Comissão Mista de Orçamento, senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), na saída da reunião em que o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, entregou o projeto de Lei Orçamentária 2016 ao presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Pela primeira vez na história, o texto do projeto do Orçamento da União prevê déficit primário - ou seja, mesmo excluindo os juros da dívida, a arrecadação do governo no próximo ano será inferior aos gastos federais. Segundo a proposta, a previsão de déficit é de R$ 30,5 bilhões, o que representa 0,5% do PIB.

“Conforme nós havíamos solicitado - a Comissão Mista de Orçamento - não gostaríamos de uma peça orçamentária que fosse maquiada e que trouxesse números longe da realidade da crise do país. E foi isso que aconteceu. Portanto, acho que este momento é extremamente importante para o Brasil porque, pela primeira vez, a peça orçamentária não tem nenhum acréscimo para agradar este ou aquele setor político, para ficar bem na foto, nada disso existe. Existe uma discussão real, temos um déficit e temos de trabalhar”, avaliou a senadora Rose.

Parceria - O Orçamento da União será agora analisado pela Comissão Mista de Orçamento, sob presidência de Rose. Ela destacou a importância da parceria entre a comissão e o Executivo na busca de soluções para o desenho definitivo da peça orçamentária. “É a primeira vez também que há uma parceria e essa parceria é verdadeira. Para tirar o país da crise é preciso que o Congresso Nacional e a Comissão de Orçamento discutam os dados que foram colocados e ajudem a elaborar um texto realista e a saída para este Orçamento que aqui está”, acrescentou.